Total de visualizações de página

terça-feira, 11 de julho de 2017

A importância do Jejum

          

              Bom dia! Nesta 3ª feira, dia 11 de julho de 2017, trago uma palavra do coração de Deus para o seu coração. Depois de um bom tempo sem postar, venho hoje com uma mensagem que tirará as dúvidas de algumas pessoas.
          Muito bem! O jejum tem sido um problema em meio às igrejas, pois algumas entendem e praticam, outras não entendem e por isso não o fazem. Muita gente prega muita coisa sobre o mesmo de forma equivocada, então acaba fazendo com que a prática se torne uma barganha com Deus.
            Vou citar um texto da Bíblia que está em I Co 9. 27 e a partir dele conversaremos sobre esse assunto. Citarei aqui uma experiência que provavelmente fará com que todos entendam a importância do jejum. Então vamos lá: 
       Mas esmurro o meu corpo e faço dele meu escravo, para que, depois de ter pregado aos outros, eu mesmo não venha a ser reprovado.
         O jejum é uma atitude não para mudar a Deus, ou mover o coração dEle, mas sim para mortificar a nossa carne, buscando assim a santidade, para então entrar na presença de Deus. A carne é uma das nossas principais inimigas, pois os outros são o diabo e o mundo. Se não combatermos a força da carne ela nos domina e nos leva a pecar. Se estivermos sendo dominados pela carne facilmente o diabo nos derruba, por isso o Senhor nos ensina em sua palavra que:
Depois de Jesus ter entrado em casa, seus discípulos lhe perguntaram em particular: "Por que não conseguimos expulsá-lo?" Ele respondeu: "Essa espécie só sai pela oração e pelo jejum". Marcos 9:28-29
         É o jejum que nos prepara espiritualmente fazendo a carne morrer e fortalecendo o espírito no Espírito. Quando Paulo diz em I Co 9.27 que esmurra seu corpo ele está dizendo que mortifica a sua carne, para que o orgulho não entre em seu coração. Então, para a carne não crescer, pois as obras da carne são: 
      Ora, as obras da carne são manifestas: imoralidade sexual, impureza e libertinagem; idolatria e feitiçaria; ódio, discórdia, ciúmes, ira, egoísmo, dissensões, facções e inveja; embriaguez, orgias e coisas semelhantes. Eu os advirto, como antes já os adverti,  que os que praticam essas coisas não herdarão o Reino de Deus. Gálatas 5:19-21
Paulo diz que esmurra sua carne, quer dizer, mortifica a sua carne com jejum, tirando da mesma toda satisfação, dominando ela com muita oração e leitura da palavra de Deus. Se oferecendo a Deus Santo e puro.
          Paulo ainda diz em I Co 9. 27 que esmurra seu corpo para que depois de ter pregado a outros não venha a ser reprovado. Muitos homens de Deus já caíram por causa disso. Não se preparavam espiritualmente, achavam que a oração era suficiente, ou mesmo sem orar, se achavam fortes o bastante para pregarem a outros e permanecerem firmes. Todavia, a Bíblia nos ensina que é preciso acontecer uma preparação espiritual. Se Paulo falou que esmurra sua carne, para que depois que pregasse a outros não fosse reprovado, um grande homem de Deus. O maior escritor do novo testamento, imagina nós meros mortais. Independente de quem seja, grande ou pequeno, todos precisam constantemente mortificar a carne, para que o espírito cresça no Espírito.  O que Jesus disse sobre isso?
Vigiem e orem para que não caiam em tentação. O espírito está pronto, mas a carne é fraca". Mateus 26:41
        A experiência que tenho para contar é de um homem que começou a servir a Deus de forma dedicada. Fazia parte de uma igreja tradicional que nem pregava e nem praticava o jejum, por isso esse irmão ficou ali durante alguns anos sem entender o que era essa prática. Foi para uma igreja pentecostal que praticava o jejum, contudo não ensina o que era e como era o mesmo. Tinha uma interpretação errônea sobre o jejum, que era este que movia o coração de Deus. Ficou ali mais de uma década, mas saiu sem entender o que era a prática do jejum. Mas nesse lugar começou verdadeiramente seu ministério. Foi professor de crianças, de adultos, foi líder de ministérios e um belo dia começou a pregar em muitos lugares. Mas aí você me pergunta, onde está o problema de tudo isso? Querido leitor, o problema está na falta de entendimento em relação ao jejum, pois assim como Paulo disse, é preciso colocar a carne no lugar dela, e para isso precisamos esmurrá-la, mortificá-la, se não ela cresce, cresce, cresce, até dominar tudo e fazer com que a pessoa caia. E foi isso que aconteceu. A força da carne foi tão grande que o irmão começou a achar que estava acima das autoridades, quer dizer, desobedecendo a palavra de Deus. Começou a falar demais, reclamar e murmurar demais, pois tudo que ia contra o seu pensamento achava errado e batia de frente. Até um dia que reclamou e murmurou tanto que Deus começou a entrar no negócio de forma firme, mas ele se recusou a ouvir, então Deus disse: basta! Tirou quase tudo dele: emprego, dinheiro, profissão, ministério... O levou para um deserto bem árido para tratá-lo e ensiná-lo o que é praticar a palavra de Deus. O colocou no lugar dele.
Então Jesus foi levado pelo Espírito ao deserto, para ser tentado pelo diabo. Mateus 4:1
         Não pense que só Jesus foi levado ao deserto pelo Espírito Santo. Quando Deus quer nos tratar Ele nos leva ao deserto para aprendermos a dependermos dEle.
        Pratique o Jejum, mortifique a sua carne, faça resplandecer o poder do Espírito Santo em seu espírito, busque a Deus também em oração e estudo de sua palavra, e pratique essa palavra maravilhosa.
       Fiquem na paz!!!

Marcos Aurélio

Nenhum comentário:

Postar um comentário